Perdi a Virgindade com minha Tia (História de Sexo Quente)

Conto erótico de sexo com a tia (perdeu a virgindade)

A tia tarada assediou tanto o garoto que ele acabou não resistindo e comeu a própria tia. Um delicioso conto erótico de incesto com a tia!

Essa é minha história de sexo mais louca, de quando perdi a virgindade com minha tia enquanto minha mãe trabalhava. E como gozei naquela buceta gostosa dela!

Eu tinha 17 anos na época e morava com minha mãe. Estudava cedo e à tarde ia para o clube e para a academia, essa era minha vida.

Um dia, uma tia minha distante, irmã de minha mãe ligou dizendo que viria passar uns dias com a gente pois ela estava de férias e o marido dela estava viajando a trabalho. Essa tia morava bem longe e eu pouco tive contato com ela… devo ter visto ela umas 5 vezes na vida toda.

Alguns dias depois a Tia Paula chegou em casa, cheia de malas. Ela tinha uns 30 anos, era a irmã mais nova da minha mãe. E era bem bonita, bem cuidada… uma morena clara com um corpão. Ela nos cumprimentou, me abraçou bastante dizendo o quanto eu cresci.

A noite, elas fizeram um jantar e tomaram cerveja. Eu fiquei com elas conversando e rindo. A Tia Paula era muito brincalhona e estava sempre dando risadas. Me pediu para que eu não a chamasse de Tia pois ela era muito nova para ser tia.

Ela sentou no meu colo, dizendo o quanto eu cresci, perguntou das “namoradinhas”, se eu estava “metendo” muito por aí. Elas riram, eu disse que não e ela continuou a brincadeira: “Ah, mas um menino lindo e grandão assim, deve ter um pintão pras meninas”!

Fiquei sem graça, elas riam da zoação comigo… e entendi apenas como brincadeira mesmo. Mas confesso que fiquei excitado com ela no meu colo.

A tia gostosa tomando sol

No dia seguinte, à tarde minha mãe foi trabalhar e ficamos só eu e a tia em casa. Ela disse que iria tomar sol e passou por mim com um biquini azul e muito pequeno!

Não resisti e fui espiar a tia pela janela. Ela se deitou do lado da piscina… e que bunda grande e redonda ela tinha! Naquela hora comecei a ver ela diferente e fiquei de pau duro vendo aquela mulher.

Ela estava de óculos escuros… será que estava me vendo espiar ela?

Fiquei tão excitado que tirei o pau pra fora e comecei a me masturbar ali enquanto olhava ela. Mas logo percebi que ela estava me vendo!!! Ela abanou a mão e sorriu pra mim! Muito envergonhado, apenas saí de lá e fui pro quarto.

Logo ela passou pelo corredor dizendo que ia tomar banho. Nem respondi… mas não parava de pensar naquela bunda perfeita dela. Estava louco pra continuar minha punheta então esperei ela entrar no banho, ligar o chuveiro e  voltei a me masturbar…

A tia Paula me pegou batendo punheta!!!

Eu tinha certeza de que ela estava no banho, e estava ali me masturbando e pensando naquela tia gostosa (e ouvindo ela tomar banho).

Mas logo, ela aparece na porta do meu quarto, de toalha!!! Veio me perguntar algo e me pegou no flagra com o pau na mão!

“Oi, estou trocando de roupa”, eu disse… ela apenas sorriu e voltou para o banheiro.

A noite, ela como sempre bem à vontade e eu muito envergonhado, pouco conversava com ela. Ela me pediu um caderno. Fomos até meu quarto, retirei uma caixa para procurar… e tinha algumas revistas de mulher pelada (que eu nem lembrava que estavam lá)!

“Olha só, seu safadinho! Vou contar pra sua mãe, hein”? E saiu do quarto com o caderno.

Só estou me complicando com essa tia, em pensei… ela me pegou batendo punheta, me pegou olhando ela tomar sol… e agora viu que tenho revistas pornôs no quarto!!!

A tia safada e cheia de tesão ataca

No dia seguinte, cheguei da escola, almocei e fui para o clube. A tia gostosa ficou em casa. Voltei à tarde e ela estava na sala vendo TV, com um vestido branco e bem fininho… dava pra ver todas as suas curvas.

Ela se levantou pra me cumprimentar e falou: “Foi na academia? Deixa eu ver se já tá ficando fortinho”. Ela apalpou meu peito, alisando com as mãos, e descendo a mão pela minha barriga. Sem querer, ela passou a mão no meu pau, de leve.

Sem querer?! Eu entendi assim e por isso fiquei sem palavras. Falei que ia tomar banho e ela respondeu brincando: “lava tudo direitinho, hein?”.

Saí do banho, só de toalha e fui para meu quarto me trocar. A Tia Paula estava sentada na minha cama… e com as revistas de mulher pelada que ela viu ontem!!!

Ela estava folheando, admirando as revistas e sorrindo. Quando me viu, disse que eu era muito safado. Me chamou pra sentar perto dela, eu disse que iria colocar uma roupa no banheiro.

“Deixa de ser bobo, menino. Senta aqui agora”.

Sentei do lado dela, de toalha, ela com a revista na mão… fotos de muita putaria, com sexo anal, oral e tudo o mais. Ela olhava tudo e ainda me mostrava, comentando.

“Você gosta de ver?” Eu disse que sim.

“Qual você gostaria de fazer? Já meteu assim em alguém?” Eu nunca transei, mas disse que sim.

Ela deu risada e disse que não acreditava em mim. Em seguida ela disse: “Olha o tamanho desse pau… o seu é assim? Mostra pra titia.”

Eu me levantei pra sair, dizendo que não era certo e ela disse:

“Eu vi você batendo punheta pra titia, pensa que não vi? E ficou me espiando na janela, safadinho.”

“Me mostra agora senão conto tudo pra sua mãe! Já tô vendo que tá de pinto duro, menino.”

Ela puxou minha toalha com força, me deixou peladão e com o pau balançando na frente dela de tão duro. Ela sorriu, ajoelhou na frente do meu pau e agarrou com vontade.

“Lindo seu pinto, menino”, enquanto me punhetava e sorria. Logo ela começou a chupar, com aquela boca bem molhada, bem devagar. Chupou bastante e estava tão bom aquilo!!!

Sexo oral

Ela lambia a cabeça do meu pau como se estivesse lambendo um sorvete. “Está gostoso?” Eu dizia que sim.

Ela babava muito no meu pau, chupando a cabecinha dele com vontade… e eu quase gozando!

Sexo com a tia tarada

Ela se levantou, tirou toda a roupa e sorriu com aquela cara de safada dela. Ela tinha seios pequenos mas deliciosos, e a buceta peludinha, com poucos pelos e dava pra ver que era bem vermelhinha e estava toda molhada.

“A titia tá precisando meter… ajuda a titia?”

Sem dizer nada, ela me empurrou pra cama. Me deitei, ela pulou em cima de mim e apenas disse: “Não conta pra ninguém, tá”.

Aquela gostosa todinha em cima de mim, me beijando… aquele corpo quente dela, aquela buceta quente e molhada dela babando em cima do meu pau… eu apertava a bunda dela com força, e que bunda deliciosa ela tinha.

Falei pra ela que iria comprar camisinha. Ela disse que não precisava pois tomava remédio.

Era a minha primeira vez e seria com uma mulher gostosa daquelas… já não importava mais se era com minha tia, que me dava doces quando eu era criança.

Senti a buceta quente dela encostando no meu pau, se aproximando, pressionando… ela se levantou, se ajeitou e deixou meu pau entrar. Minha nossa, eu sentia meu pau todinho dentro daquela bucetona quente e molhada.

E ela cavalgava em cima de mim, subindo e descendo, se mexendo… gemendo muito. Eu só ali, deitado e deixando ela fazer o trabalho, engolindo meu pau com sua xereca quente.

E como ela gemia gostoso, me deixava louco ouvir ela gemendo!

“Vai, goza dentro de mim moleque safado”, ela disse e pouco tempo depois gozei forte e com vontade! Ela gozou também, se deitou em cima de mim e ficou um tempo ali, rindo e falando que adorou.

Sexo na cama

Depois ela se levantou, foi tomar banho e foi como nada tivesse acontecido. Assistimos TV, jantamos com minha mãe…

No dia seguinte ela iria embora, mas acabou rolando de novo!!!

Minha mãe estava na cozinha e a tia Paula foi no meu quarto, antes de eu ir pra escola pra “me desejar uma boa aula”. Me deu um beijo no rosto e alisou meu pau pela calça.

“Hoje vou te esperar, pra ajudar a titia de novo, tá?”

Nossa, fiquei a manhã toda de pau duro e louco pra voltar pra casa! Não via a hora de meter na tia novamente!

Cheguei em casa, fui almoçar… e não vi a tia. Ouvi ela me chamando no meu quarto!

Cheguei lá, ela estava deitada na minha cama e coberta, dizendo que estava pelada. Perguntei se ela queria que eu tirasse a minha roupa.

“Tira logo e deita aqui do meu lado”. Obedeci e rapidinho já estava embaixo da coberta pelado com ela. Ela se virou pra mim, e pegou meu pau, começou a me masturbar.

“É assim que você bateu punheta pra titia”? Eu disse que sim. E ela continuou mais um tempo até que se levantou e ficou de costas pra mim. Se ajoelhou, ficou de quatro e arrebitou aquela bundona deliciosa pra mim.

“Vem meter na titia, safado”. Que cena linda ver aquele cuzinho e aquela buceta aberta.

“Mete na minha buceta, no cú não, tá”. Obedeci… e com o pau bem duro comecei a entrar na bucetona da tia. Segurei ela forte pelo quadril e fui metendo… que buceta molhada e quente ela tinha!

Sexo de quatro

Meti, meti… com vontade, metendo tudo… e ela gemia, gostava muito daquilo. Gozei metendo forte dentro dela. Ela se levantou, sorriu pra mim e me abraçou. Foi tomar banho.

A noite ela foi embora. Se despediu da minha mãe e foi se despedir de mim. Me agradeceu por ter ajudado a “titia” e foi embora.

Fiquei meses sem ver ela, até um Natal em família em que ela voltou para festejar conosco. Dessa vez, ela veio com o marido dela. E foi tudo normal, como se nada tivesse acontecido.

Mas eu nunca mais consegui esquecer do dia em que perdi a virgindade e comi a buceta da minha tia gostosa. Até hoje ainda me masturbo pensando nela. Esse foi meu conto erótico que me orgulho tanto de ter vivido.

Que nota você dá pra esse artigo:

Média: 4.5 / 5. Votos: 13

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *