Comi a bunda do meu chefe (Conto Erótico Gay com Fotos)

Conto erótico gay: sexo com o chefe

Prepare-se para ler um picante conto erótico gay com fotos ilustrativas, de um homem que fez sexo com seu chefe durante viagens de trabalho.

Quem diria… comi o cú de outro homem, meu chefe! Não esperava, mas aconteceu e meti forte naquela bunda branca e lisinha dele.

Bem, eu estava há apenas um mês na empresa como representante comercial. O chefe do nosso setor era o Caio, um homem muito educado, muito simpático e sempre bem vestido.

O Caio sempre foi muito educado comigo em conversas e mesmo para explicar tarefas. Conversávamos bastante, especialmente durante um cafezinho na cozinha e ele ria bastante das minhas piadas.

Era comum na empresa as viagens para apresentar projetos, a maioria era com o Caio e mais pessoas. Um dia o Caio foi até minha mesa e me perguntou se poderia ir com ele até São Paulo. Concordei e ele me disse que iríamos apenas nós dois.

Combinamos e no dia seguinte o Caio me buscou em casa. Me despedi de minha esposa e então fomos para São Paulo, uma viagem de 3 horas. Conversamos a viagem toda sobre vários assuntos, Caio era bem simpático e falante.

De fato, era uma viagem a trabalho, de dois homens em nome da empresa. Nada demais e eu jamais olharia meu chefe Caio de outra forma, mesmo porque não sinto atração por homens e sou bem casado com minha mulher.

Mas essa viagem acabou me fazendo ter essa nova experiência com um homem, embora eu não seja gay.

Conto Erótico Gay: Sexo com o chefe

Bem, chegamos à São Paulo com tempo para ir ao hotel deixar nossas coisas. Ficaríamos no mesmo quarto, com duas camas. Caio foi direto para o banho e logo saiu totalmente nú. Entendi como algo normal ele ficar à vontade sem roupas perto de outro homem.

Fomos para nossas reuniões, almoço durante o dia… e voltamos para o hotel no final do dia. Compramos algumas cervejas e bebemos no quarto, conversando. Fui tomar banho e saí do banheiro já vestido com meu short e sem camiseta.

Caio brincou comigo, dizendo que eu estava forte e apertou meu tórax. Vi como uma brincadeira apenas. Ele foi para o banho e saiu pelado novamente, totalmente nú e muito à vontade na minha frente.

Ele ficou algum tempo sem roupas, andando pelo quarto e conversando. Me chamaram a atenção duas coisas: seu pinto era muito pequeno! Muito mesmo…. menor que o meu dedinho!

E Caio era todo depilado… sem pelos. Pernas lisas e a bunda bem redonda e sem pelos. Confesso que reparei bastante na bunda dele, pois era bem feminina… redonda, branquinha (Caio era bem branco) e bem lisinha.

“Você não tem pelos, Caio? Todo lisinho, pele bem hidratada…” Ele riu e disse que gosta de se cuidar.

Enfim, ele vestiu um short, se sentou de frente pra mim e conversamos sobre nossas esposas (sim, Caio era casado com uma mulher)!

Ele me disse que sua mulher reclamava bastante do sexo entre eles, pois ele tinha um pau pequeno. Disse ainda que sabia que sua esposa o traía por esse motivo, mas que ele também tinha suas experiências.

Entendi isso como “puladas de cerca” dele também. Mas aos poucos entendi do que se tratava!

Ele perguntou sobre como era o sexo com minha esposa e se ela gostava do meu pau. Eu disse que sim, que transávamos bastante.

“Mas você moreno forte assim, deve ter um pau grande pra ela”, ele me disse em seguida. Eu disse que estava satisfeito e que ela não reclamava.

“Você viu o meu? É bem pequeno né?” E deu risadas. Eu apenas deu risadas com ele e disse pra ele caprichar no sexo oral então. Ele disse que era ótimo no oral.


História de Sexo Gay: anal com o patrão

Continuando… ele insistia em falar que eu talvez tinha um pau grande e pediu para que eu mostrasse pra ele. Recusei, levando ainda na brincadeira.

“Estamos só nós dois aqui, o que tem você ficar pelado perto de mim? Deixa eu ver… você me viu pelado e não tem problema nenhum”. Ele disse.

A cervejinha deve ter feito efeito, pois fiquei bem à vontade para ficar de pé e baixar meu short na frente do Caio. Meu pau estava mole, mas ainda assim Caio me elogiou, dizendo que o dele duro não ficava desse tamanho.

“Nossa, imagine ele duro… deve ficar grande e bonito. Vamos deixar ele duro?”

Sem que eu respondesse, Caio rapidamente se aproximou e abocanhou meu pau mole, colocando ele todo na boca. Enquanto eu ainda tentava processar aquela ação inesperada dele, meu pau ficou muito duro quase que imediatamente com aquele boquete quente dele.

Sexo oral gay

“Uau, você está de parabéns! Não imaginei que era tão grande assim”. E continuou a me mamar. Eu não estava à vontade com aquilo, mas meu pau extremamente duro mostrava o contrário, então deixei o Caio me chupar com aquela boca quente e bem molhada.

Ele me chupava com muita vontade, como quem realmente gosta daquilo. Mesmo incomodado, eu deixava pois estava muito bom. E Caio chupava, lambia a cabeça do meu pau e babava muito. À vezes ele parava, me punhetava e sempre dizia algo como “Maravilhoso seu pau”.

Logo ele parou, se sentou na cama e disse: “Me come? Prometo que não conto pra ninguém, mas adoraria sentir seu pinto dentro de mim”. Antes que eu respondesse, ele já tirou o short, ficou de quatro pra mim com aquela bunda branca e redonda que vi antes.

Cú de homem - sexo anal gay

Eu nem respondi nada, pois ele me deixou com o pau muito duro. Com as duas mãos, ele abriu o cú e me convidou a entrar. Aquela bunda branca, aquele cú branco e bem aberto… não consegui recusar.

Meu pau estava todo babado pelo boquete do Caio e latejando mais ainda ao ver aquele cuzão aberto. Segurei ele pelo quadril com força e fui metendo no cú dele. Ele gemia alto, pedi pra ele não fazer barulho!

Sexo anal gay

Meti todo meu pau dentro dele, com força… eu estava muito excitado com aquela situação toda e com aquela bunda que ele tinha. Meti gostoso, com vontade e ele não reclamava, só gemia e sussurrava o quanto estava gostando. Depois de um tempo, gozei forte dentro dele. Foi muito bom mesmo!

Voltei para minha cama, coloquei o short de volta e ele foi ao banheiro. Voltou, me elogiou bastante e me agradeceu muito. Ele disse que sentiu atração por mim e queria fazer sexo comigo, algo que ele fazia algumas vezes com outros homens.

Me prometeu não contar a ninguém. No dia seguinte, fomos embora. Conversamos normalmente e trabalhamos normalmente.

Mesmo sendo hetero e fazendo sexo gostoso com minha esposa, gostei muito dessa experiência com o Caio. Houveram mais 3 viagens como essa e nas 3 ele me pediu para comê-lo. Era só ver aquela bunda branquinha e toda cuidada que eu já ficava de pau duro e não resistia a comer o cú do Caio.

Esse conto erótico gay foi enviado por L.G.C. Gosta desse tipo de história de sexo? O que você teria feito no lugar dele? Conta aí pra gente nos comentários!

Que nota você dá pra esse artigo:

Média: 4.6 / 5. Votos: 14

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

1 comentário

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *